Páginas

domingo, 1 de dezembro de 2013

CONHEÇA A IGREJA 666 - CRESCENDO EM GRAÇA


Bem que Jesus - o verdadeiro - alertou em Mateus 24.5: "Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos".

Pois um dos tais, o porto-riquenho José Luis de Jesús Miranda, está entre nós. 

Presente em mais de 30 países, sua seita, a Igreja Crescendo em Graça, conta com estimados 2 milhões de membros e até uma emissora de TV internacional, a Telegracia.

E sua rede de influências cresce no Brasil, como a Enfoque informou na edição de maio deste ano. Já tem mais de 10 mil seguidores, que se reúnem em 35 locais de cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Londrina, Belém, Belo Horizonte e Salvador. No Brasil, propaga sua mensagem por programas de rádio em pelo menos 17 estações, além de programa de TV via satélite, cabo ou UHF.

O autoproclamado “Deus”, Jesús Miranda, pretende aumentar sua influência em terras brasileiras. Acredite se quiser: a seita tem até uma escola de samba, a "666", que fez festa no aeroporto na última visita de Jesús Miranda ao Brasil. Com sua vinda recente, o auto-proclamado "Deus" pretende aumentar sua influência em terras brasileiras. O "Jesus Cristo homem'', como costuma se apresentar, utiliza trechos estrategicamente selecionados da Bíblia e os interpreta ao pé da letra para argumentar que o sacrifício de Jesus Cristo, o verdadeiro, acabou de vez com o diabo e o pecado. "Não precisamos imitar o modelo de sacrifício de Jesus para sermos salvos, como mandam as religiões que se dizem cristãs. É um erro. Já estamos todos automaticamente salvos", diz. Assassinato e roubo não são pecados, mas crimes que se coíbem "com a consciência de cada um e com as leis dos homens". Diz que Jesus de Nazaré não deve ser adorado. E mais: seus seguidores costumam tatuar no corpo o número "666" a seu pedido. Adultos, jovens e crianças gravam na pele o número da besta "como um sinal de solidariedade e salvação".






A doutrina de Jesús Miranda vem sendo disseminada por meio de cultos, encontros locais (conhecidos como "reunião dos deuses'') e de seminários e convenções internacionais, estes com a presença dele próprio. No Brasil, essas concentrações ocorrem em média duas vezes por mês, em diferentes cidades. Além disso, a Igreja lançou um web site em português, com diversos recursos multimídia: entre eles, um programa de vídeo semanal com pregações ao vivo do líder da seita.

A Igreja Crescendo em Graça tem investido também na doutrinação de crianças, pelo ministério “Super-Raça”. Segundo nota da seita, “o objetivo principal de nosso Pai, Apóstolo e Deus, José Luis de Jesus Miranda, é iluminar os olhos do entendimento dos filhos de Deus ao redor do mundo através do conhecimento da graça. Isto inclui os espíritos em vasos de barro adultos e também crianças (...) Cada tema (...) é desenvolvido para as crianças apoiado como atividades para que assim recebam também o conselho de nosso Apóstolo”.

Jesús Miranda não poupa críticas a ninguém. É feroz em suas acusações à Igreja Católica, mas guarda munição para denominações evangélicas: “Se conheço a Igreja Universal do Reino de Deus? Sim, é um negócio de mentiras. A Renascer em Cristo? Li no jornal que os líderes foram presos com dinheiro. É a mesma coisa: pregam os ensinamento de Cristo, um falso evangelho”, afirmou em entrevista ao jornal Estado de São Paulo. Sua verborragia já lhe causou problemas: em El Salvador, Honduras e Guatemala, o governo já proibiu sua entrada. No Brasil as portas estão escancaradas para sua atuação.

Primeira visita ao Brasil 

Jesus Cristo” desembarcou no aeroporto internacional do Rio no dia 12/10/2007, vindo de Miami, com toda a pinta de turista: chiclete na boca, óculos de sol, Rolex no pulso e corrente de ouro no pescoço. Despontou no saguão, e as 300 pessoas que haviam madrugado ali foram ao delírio. Uma bateria de escola de samba deu início à batucada, e mulatas se requebraram em sinal de boas-vindas.

Seguranças tiveram de abrir passagem. “Jesus Cristo” sorriu, deu a mão aos mais eufóricos e enxugou o suor do rosto com um lenço. Antes de entrar no carro que o levaria para um hotel cinco estrelas na Barra da Tijuca, outro êxtase: tirou o blazer e exibiu tatuado no braço um 666, o número bíblico da besta.

“Jesus Cristo” é uma das alcunhas de Miranda. A seita desta das demais denominações evangélicas por ensinar que seu líder é a segunda encarnação de Cristo. “Até minha família pensou que eu estava ficando louco quando revelei ser Jesus Cristo homem”, afirmou Miranda, vigiado por três seguranças, em entrevista concedida ao Estado.

Pelos cálculos da própria igreja, 2 milhões de pessoas em 23 países, a maioria na América Latina, crêem fervorosamente que Cristo reencarnou em Miranda. No Brasil, a presença é relativamente pequena, com menos de 10 mil seguidores. Os pastores brasileiros sonham alto: já têm um programa de rádio e, a exemplo de outras igrejas, alimentam planos de dirigir uma emissora de TV. A empreitada mais recente foi a criação da escola de samba 666, que recepcionou o líder no aeroporto e pretende um dia ser vista na Sapucaí.

A Crescendo em Graça é praticamente desconhecida no Brasil, mas no exterior tem feito barulho. Por causa das provocações que faz aos católicos, José Luís de Jesús Miranda foi proibido de entrar em El Salvador, Honduras e Guatemala. O presidente de El Salvador disse que não aceita em seu país “um louco que diz ser o Messias”.

O líder religioso desembarcou no Brasil no feriado de Nossa Senhora Aparecida e voltou para os EUA no dia 15/10/07. No fim de semana, comandou uma convenção nacional no Rio. Perto de 1,5 mil pastores e fiéis compareceram.

MARKETING

Com boas noções de marketing, a seita aparece com freqüência em jornais e TVs de diversos países. Recentemente, a ex-mulher de Miranda foi à CNN contar que o porto-riquenho é uma farsa. O que mais atrai os meios de comunicação é o fato de os seguidores tatuarem no corpo o número 666 – até mesmo na testa – e chamarem Miranda de “anticristo” (contrário ao modelo de Cristo). Apesar da sugestão, a Crescendo em Graça não tem nada de satânico. O brasão da igreja mostra uma águia copiada do selo dos EUA, e nele se lê: “Governo de Deus na Terra”.

Pelo que se viu no evento realizado no Rio, os seguidores são, em grande parte, pobres. Mesmo assim, contribuem. Com orgulho, no sábado, um pastor entregou a “Jesus Cristo”, em nome de todos os fiéis brasileiros, uma grossa pulseira de ouro. Na entrevista ao Estado, Miranda fez questão de mostrar ao repórter um anel de ouro (“com nove diamantes”) e um Rolex (“vale uns US$ 11 mil”). “Ganhei de pessoas que se sentem felizes na Crescendo em Graça”, explicou. “Atualmente, há um empresário que quer me presentear com um avião. Imagino que vão me criticar quando o avião chegar.

SUA MORTE

José Luis de Jesús Miranda morreu de ataque cardíaco em 16 de Novembro de 2013 na cidade de Miami. Ele foi enterrado em 22 de Novembro de 2013 em uma cerimônia privada com a participação de familiares e assistentes próximos. Seguidores concederam o título de Melquisedeque* após sua morte.

* Melquisedeque ou Melquisedec (em hebraico מַלְכִּי־צֶדֶק / מַלְכִּי־צָדֶק, transl. Malkiy-Tzadeq, "meu rei é justiça") é um personagem bíblico do livro de Gênesis que interagiu com Abraão quando este retornou vitorioso da batalha de Sidim. É descrito como o rei de Salém e que não deixou descendência.

Diz-se que não teve ascendência nem descendência a quem a mitologia atribui-lhe características sobre humanas, quase como um semi-deus da altura. Alguém de enorme valor que instruiu os povos e lhes deu a civilização.


Fontes: http://pt.m.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Luis_de_Jes%C3%BAs_Miranda; http://gdjb.blogspot.com.br/2012/04/jesus-x-jesus.html