Páginas

sábado, 18 de janeiro de 2014

HIERARQUIA ECLESIÁSTICA


          Antes de falarmos sobre quem manda e desmanda, se é que isto existe, vamos compreender o que é hierarquia, e o que é Eclésia, de onde vem a palavra: eclesiástica.
O dicionário Michaelis diz:

hierarquia
sf (gr hierárkhios+ia1) 1 Ordem, graduação, categoria existente numa corporação qualquer, nas forças armadas, nas classes sociais. 2 Rel catól Totalidade do clero e a sua graduação. 3 Rel catól Ordem de classificação dos nove coros de anjos. Var: jerarquia.

eclésia
sf (gr ekklesía) 1 Antig gr Assembléia política de cidadãos dos Estados da Grécia antiga, especialmente dos de Atenas. 2 Rel Org
anização cristã; Igreja.

A hierarquia eclesiástica é então a ordem sob a qual a igreja está organizada, tendo como único líder supremo o Senhor Jesus Cristo. Através da Bíblia Sagrada vemos que tanto no Novo quanto no Velho Testamento Deus tem uma especial atenção a organização e formação de seus representantes na terra. Vamos tomar como exemplo os doze escolhidos de Jesus Cristo, chamados apóstolos, Lucas 6.12-18

12 - E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.
13 - E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos:
14 - Simão, ao qual também chamou Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu;
15 - Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelote;
16 - E Judas, irmão de Tiago, e Judas Iscariotes, que foi o traidor.
17 - E, descendo com eles, parou num lugar plano, e também um grande número de seus discípulos, e grande multidão de povo de toda a Judéia, e de Jerusalém, e da costa marítima de Tiro e de Sidom; os quais tinham vindo para o ouvir, e serem curados das suas enfermidades,
18 - Como também os atormentados dos espíritos imundos; e eram curados.

Embora houvesse muitos seguidores, Jesus faz uma seleção criteriosa e chama apenas 12 para o ministério. E’le vai ensinar e testar os 12, durante 3 anos vão aprender à servir, se humilhar, perdoar, negar-se a si mesmos, e amar. Exatamente como Jesus. Paulo declara:

1CO 11:1 -  Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.

Quando falamos em funções ou cargos eclesiásticos muitos pensam apenas na autoridade exercida, esquecendo-se do que Jesus disse em Mateus 20.25-28:

25 - Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles.
26 - Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal;
27 - E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo;
28 - Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.

A hierarquia na igreja existe para a organização do culto e bom serviço do Reino de Deus.
Entendido isso, passemos a outro ponto como diferentes igrejas se organizam e definem seus ministros?


Congregação Cristã do Brasil
Segundo os estatutos da Congregação Cristã no Brasil suas atividades são conduzidas por um ministério organizado, servindo sem expectativas de receber salário, distribuído segundo as necessidades de cada localidade, constituído por anciãos, cooperadores do ofício ministerial e diáconos. Somente os anciãos e diáconos são ministros ordenados (I Tim. 4:14)
Para todos os cargos de ministério, auxiliares de jovens e menores, músicos oficializados, encarregados de orquestras e administradores, devem ser batizados conforme a doutrina seguida pela Congregação Cristã no Brasil e em todos os outros países (por imersão,seguindo a formula: "Irmão em nome de Jesus Cristo te batizo, Em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo").

§  Ancião - responsável pelo atendimento da Obra, realização de batismos, santas ceias, ordenação de novos obreiros (anciães e diáconos), apresentação de Cooperadores do Ofício Ministerial e Cooperadores de Jovens e Menores, atendimento das Reuniões para Mocidade, encarregado de conferir ensinamentos à igreja, cuidar dos interesses espirituais e do bem-estar da igreja, entre outras funções; atualmente o Ancião-Presidente é Jorge Couri; atende na sede localizada no bairro do Brás em São Paulo;

§  Diácono - responsável pelo atendimento assistencial e material à igreja. É auxiliado por irmãs obreiras chamadas de "Irmãs da Obra da Piedade". Assim como o ancião, atende a diversas congregações de sua região;

§  Cooperador do Ofício Ministerial - responsável pela cooperação nos ensinamentos e presidência dos cultos oficiais e das Reuniões de Jovens e Menores em uma determinada localidade (desde que não haja um Cooperador de Jovens e Menores responsável pelo atendimento dessa localidade), não podendo realizar batismos, Santa Ceia, Reuniões para Mocidade, Ordenações, dentre outras coisas que só cabem ao Ancião ou ao Diácono.
Além dos ministros previsto em estatuto acima citados, há outros cargos ou funções:

§  Cooperador de Jovens e Menores - responsável de atender as Reuniões de Jovens e Menores de sua comum congregação.

§  Músico - membro habilitado e depois de passar por testes musicais é oficializado para tocar nos cultos e demais serviços.

§  Encarregado de Orquestra - músico oficializado, designado para coordenar o ensino musical aos interessados e organizar ensaios musicais da Orquestra da Congregação. As "Examinadoras" são organistas mulheres, oficializadas, designadas para avaliar outras organistas aprendizes no processo de oficialização.

§  Auxiliar de Jovens e Menores - são jovens, homens ou mulheres solteiros, designados para preparar e organizar os recitativos das Reuniões de Jovens e Menores individuais ou em grupo e cuidar da ordem e da organização durante a reunião.

§  Administração - ministério material, constituído por Presidente, Tesoureiro, Secretário, Auxiliares da Administração, Conselho Fiscal e Conselho Fiscal Suplente. Os administradores são eleitos a cada três anos e o Conselho Fiscal anualmente, durante a Assembleia Geral Ordinaria. É permitida a recondução ao cargo.


Igreja Católica Apostólica Romana
A Igreja Católica tem uma estrutura altamente hierarquizada, sendo o seu Chefe o Papa. A expressão "Santa Sé" significa o conjunto do Papa e dos dicastérios da Cúria Romana, que o ajudam no governo de toda a Igreja.
A Igreja tem uma estrutura hierárquica de títulos que são em ordem descendente:
§  Papa, que é o Sumo Pontífice e chefe da Igreja Católica, o guardador da integridade e totalidade do depósito da fé, o Vigário de Cristo na Terra, o Bispo de Roma e o possuidor do Pastoreio de todos os cristãos, concedido por Jesus Cristo a São Pedro e, consequentemente, a todos os Papas. Esta autoridade papal (Jurisdição Universal) vem da  de que ele é o sucessor direto do Apóstolo São Pedro. Na Igreja latina e em algumas das orientais, só o Papa pode designar os membros da Hierarquia da Igreja acima do nível de presbítero. Aos Papas atribui-se infalibilidade, desde o Concílio Vaticano I, em 1870. Por essa prerrogativa, as decisões papais em questões de  e costumes (moral) são infalíveis.   Todos os membros da hierarquia respondem perante o Papa e a sua corte papal, chamada de Cúria Romana.

§  Cardeais são os conselheiros e os colaboradores mais íntimos do Papa, sendo todos eles bispos (alguns só são titulares). Aliás, o próprio Papa é eleito, de forma vitalícia (a abdicação é rara, porque já não acontecia desde a Idade Média) pelo Colégio dos Cardeais. A cada cardeal é atribuída uma igreja ou capela (e daí a classificação em cardeal-bispocardeal-presbítero e cardeal-diácono) em Roma para fazer dele membro do clero da cidade. Muitos dos cardeais servem na Cúria, que assiste o Papa na administração da Igreja. Todos os cardeais que não são residentes em Roma são bispos diocesanos.

§  Patriarcas são normalmente títulos possuídos por alguns líderes das Igrejas Católicas Orientais sui juris. Estes patriarcas orientais, que ao todo são seis, são eleitos pelos seus respectivos Sínodos e depois reconhecidos pelo Papa. Mas alguns dos grandes prelados da Igreja Latina, como o Patriarca de Lisboa e o Patriarca de Veneza, receberam também o título de Patriarca, apesar de ser apenas honorífico e não lhes conferirem poderes adicionais.

§  Arcebispos (Metropolita ou Titular) são bispos que, na maioria dos casos, estão à frente das arquidioceses. Se a sua arquidiocese for a sede de uma província eclesiástica, eles normalmente têm também poderes de supervisão e jurisdição limitada sobre as dioceses (chamadas sufragâneas) que fazem parte da respectiva província eclesiástica.

§  Bispos (DiocesanoTitular e Emérito) são os sucessores diretos dos doze Apóstolos. Receberam o todo do sacramento da Ordem, o que lhe confere, na maioria dos casos, jurisdição completa sobre os fiéis da sua diocese.

§  Presbíteros ou Padres são os colaboradores dos bispos e só têm um nível de jurisdição parcial sobre os fiéis. Alguns deles lideram as paróquias da sua diocese.
§  Monsenhor é um título honorário para um presbítero, que não dá quaisquer poderes sacramentais adicionais.

§  Diáconos são os auxiliares dos presbíteros e bispos e possuem o primeiro grau do Sacramento da Ordem. São ordenados não para o sacerdócio, mas para o serviço da caridade, da proclamação da Palavra de Deus e da liturgia. Apesar disso, eles não consagram a hóstia (parte central da Missa) e não administram a Unção dos enfermos e a Reconciliação.


Judaismo
No judaísmo, os Kohanim (singular כהן kohen, plural כּהנִים kohanim, de onde os nomes CohenCahnKahnKohnKogan e etc) são sacerdotes hereditários através da ascendência paterna. Estas famílias são da tribo dos Leviim (Levitas), e são tradicionalmente aceitos como os descendentes de Aarão. Em Êxodo30:22-25 Deus ordena a Moisés que fizesse uma unção de óleo santo para consagrar os sacerdotes de todas as gerações que virão. Durante os tempos dos dois Templos judeus em Jerusalém, os levitas foram responsáveis por diários e especiais feriados judaicos, bem como oferendas e sacrifícios no templo conhecido como o Korban.
Desde o fim do Segundo Templo e, portanto, a cessação de cerimónias sazonais e diárias, e sacrifícios, os Cohanim no judaísmo tradicional (judaísmo ortodoxo e, em certa medida, o judaísmo conservador) têm continuado a realizar uma série de cerimônias sacerdotais, e mantiveram-se sujeitos, em especial no judaísmo ortodoxo, a uma série de regras especiais, nomeadamente restrições sobre o casamento, a pureza ritual, e outros requisitos. O judaísmo ortodoxo acredita que os Cohanim futuramente servirão em um novo e restaurado Templo. Em todos os ramos do judaísmo, os rabinos não executam quaisquer funções sacerdotais como propiciação, sacrifício, ou sacramento. Em vez disso, sua função religiosa principal é servir como um juiz autoritário e expositor da lei judaica. Os rabinos também geralmente exercem funções de liderança social e aconselhamento pastoral.
“O supremo pontífice era o sumo sacerdote; seguia-se o segundo sacerdote, 2Rs 25.18, que provavelmente era denominado o pontífice da casa de Deus, 2Cr 31.13; Ne 11.11, e o magistrado do templo, At 4.1; 5.24. Os pontífices de que fala o Novo Testamento eram os sumos sacerdotes, membros da família dos antigos sacerdotes e funcionavam irregularmente. A lei que regulava o acesso às funções do sumo sacerdócio havia caído em olvido em conseqüência das perturbações políticas e do domínio estrangeiro. Os pontífices eram investidos em seu oficio ou dele despojados à mercê dos governos dominantes.”
Fonte: Dic. Bíblia John Davis


Igreja Evangélica Missão Redenção
A IEMIR tem um caráter evangelístico, procurando seguir os passos dos apóstolos e por fim de Cristo na pregação do evangelho a toda a criatura. Sua estrutura é composta por:

Aspirantes – Pessoas que tem o desejo expressado voluntariamente para a vida eclesiástica, ou que receberam o chamado para fazer parte desta obra. Tem como objetivo aprender as sagradas escrituras, as ordenanças da igreja e sua liturgia. Não é uma nomeação, e sim um estado de observação mutua, onde o aspirante pode avaliar seu desejo de ser um obreiro, e o corpo de obreiros avalia suas competências morais e bíblicas.

Cooperadores – São ordenados ao cooperado, homens e mulheres, que foram devidamente instruídos, e/ou demonstraram chamado patente diante da Igreja de Cristo. Sua atuação é genérica auxiliando, irmãos e outros obreiros. Nas mais diversas tarefas.

Diáconos – Os deveres dos diáconos ou diaconisas estão ligados mais a preparação de cerimonias e auxilio na condução destas, como: batismos, santa ceia, casamentos, cruzadas evangelistas, reuniões e cultos diversos. Podem, de acordo com a necessidade: dirigir congregações, ministrar a santa ceia e propagar o ensino da Palavra de Deus. Não podendo realizar batismos (exceto em casos de extrema urgência, ou previamente outorgados) ou realizar qualquer tipo de ordenação. Após o diaconato, pode-se ir ao presbitério ou evangelismo, de acordo com a vocação dada pelo Espírito Santo, ou mesmo permanecer no diaconato.


Presbíteros – São em resumo co-pastores, encarregado de conferir ensinamentos à igreja, cuidar dos interesses espirituais e do bem-estar da igreja, entre outras funções conforme a orientação de seu pastor. Atuam também como pastores, podendo realizar todas os ritos da igreja exceto a ordenação, embora possa indicar pessoas para o Curso de Oficiais na Igreja Sede de seu Setor.

Evangelistas – O evangelista pode assumir congregações com o objetivo de organiza-las e desenvolver projetos evangelísticos adequados a cada região. É responsável pelos programas e métodos evangelísticos da igreja, em conjunto com o corpo de obreiros e membros. Pode abrir novas igrejas, conforme a orientação do Pastor Setorial, e/ou Pastor Presidente. Sua meta e a divulgação do Evangelho de Jesus Cristo.


MissionáriosPessoas chamadas por Deus para levar o evangelho além de suas fronteiras culturais, não exercem uma atividade eclesiatica especifica, mas podem sendo outorgados abrir igrejas, e desenvolver eventos evangelísticos. Atuam preferencialmente fora do país, e/ou fora do estado.

Pastores – O pastorado é o grau máximo reconhecido pelo ministério, mulheres também podem ser ordenadas, as funções do Pastor vão desde a ministração de ritos como: batismo, casamento, santa ceia, ministração da palavra, até a gerencia administrativa da igreja, criação de departamentos, organização de eventos, etc. O pastor(a) poderá atuar na condução de uma ou mais igrejas.

Pastor Local - conduz uma única congregação, pode indicar pessoas para a ordenação na sede do seu setor;

Pastor Setorial  - conduz varias igrejas de uma determinada região, com o auxilio dos Pastores Locais, pode realizar ordenações até o nível do presbitério;

Pastor Presidente - Líder da igreja, gestor e responsável pela organização jurídica, encarregado de conferir ensinamentos à igreja, cuidar dos interesses espirituais e do bem-estar da igreja, gerir os setores e igrejas afiliadas. É também o guardião da identidade do ministério zelando pela Sã Doutrina e a Genuína Pregação do Evangelho de Jesus Cristo. Comissionado por Deus para tem a missão de levar a palavra aos confins da terra. Atualmente o Pastor Eloizio Pereira da Silva, exerce a função de Pastor Presidente sendo ele também o fundador do Ministério. Mais informações podem ser obtidas em: www.iemir.org.br

A maioria das denominações evangélicas seguem padrões parecidos com os citados, mudando-se apenas a nomenclatura e ou quantidade de ordenações usadas. Exemplos:

Renascer em Cristo
Aspirantes
Diáconos 
Presbíteros
Pastores 
Bispos
Apóstolos

Assembléia de Deus
Cooperadores
Diáconos 
Presbíteros
Evangelistas
Pastores 
Missionários (este atua de diferentes formas no campo da evangelização, fundação de igrejas, etc. Não é necessário passar por outros ofícios para ser missionário.)

Fonte: http://pastor-elder.blogspot.com.br/2011/06/ebo-hierarquia-eclesiastica.html