Páginas

quarta-feira, 23 de março de 2016

QUEM FOI O DUODÉCIMO: PAULO OU MATIAS?


Constantemente temos visto muitos crentes debatendo entre si sobre o MINISTÉRIO APOSTÓLICO de Paulo. Alguns irmãos creem que Matias era o verdadeiro substituto de Judas Iscariotes e não Paulo. Outros acreditam que havia mais de DOZE APÓSTOLOS de JESUS CRISTO. Há alguns que vão mais longe afirmando que nos dias atuais ainda existem APÓSTOLOS como nos tempos bíblicos.

Diante deste tema que se tornou motivo de muitas contendas pretendemos esclarecer o assunto ao leitor baseado naquilo que diz as Escrituras. 

Muitos irmãos, por exemplo, acreditam que Matias era um legítimo APÓSTOLO de CRISTO baseado no texto de At 1.15-26 onde narra a escolha de Matias para substituir o Traidor. Segundo o pensamento destes irmãos o texto de ATOS comprova que Matias era de fato o 12º APÓSTOLO de CRISTO e não Paulo. 

Não é difícil demonstrar como este modo de pensar está totalmente equivocado. O cap. 1.15-26 de Atos é um texto com LINGUAGEM DESCRITIVA, isto é, Lucas está apenas DESCREVENDO o que aconteceu na Igreja primitiva naqueles dias. De modo nenhum a Bíblia Sagrada está afirmando que a Eleição de Matias foi legítima e que teve a aprovação de JESUS CRISTO. 

É verdade que Pedro interpretou corretamente o texto do ANTIGO TESTAMENTO que previa que outra pessoa deveria tomar o bispado de Judas, todavia os ONZE APÓSTOLOS não tinham autoridade de DEUS para fazer uma escolha que pertencia somente à pessoa de JESUS CRISTO. 

A escolha de um APÓSTOLO era algo muito sério e que pertencia exclusivamente a JESUS. Jesus, antes de escolher os DOZE APÓSTOLOS, subiu ao monte e passou a noite em oração devido à importância do MINISTÉRIO APOSTÓLICO na edificação da Igreja (Lc 6.12-16). Também em At 1.2 está escrito que a escolha dos APÓSTOLOS foi uma decisão do próprio JESUS. 

Por não terem instruções da parte de DEUS para escolherem um APÓSTOLO os discípulos usaram princípios de escolha totalmente estranhos chegando ao ponto de usarem a prática de jogar SORTES, que pertencia apenas aos SACERDOTES da ANTIGA ALIANÇA. 

Outro argumento que deve ser levado em conta é que APÓSTOLO era um DOM MINISTERIAL concedido somente por JESUS, como está escrito em Ef 4.11 onde diz que: “...E ELE MESMO (JESUS) DEU UNS PARA APÓSTOLOS”. 

Isto quer dizer que nem a Igreja e nem mesmo ninguém tem autoridade de si mesmo para fazer um APÓSTOLO, pois esta é uma obra exclusiva de JESUS CRISTO. Da mesma forma a Igreja não tem poder de si mesmo para fazer um PASTOR, a Igreja pode sim RECONHECER um PASTOR que recebeu o seu DOM da pessoa de JESUS CRISTO. 

Os APÓSTOLOS foram pessoas escolhidas e comissionadas por CRISTO para uma obra extremamente importante. Os APÓSTOLOS foram os substitutos diretos de CRISTO, receberam a AUTORIDADE e os ENSINOS diretamente de JESUS para colocarem os fundamentos da Igreja de DEUS. 

Por isso que em Ef 2.20 está escrito que: A IGREJA ESTÁ EDIFICADA SOBRE O FUNDAMENTO DOS APÓSTOLOS E PROFETAS. Ainda em Ef 3.5 Paulo continua a dizer que a IGREJA é o MISTÉRIO de CRISTO que esteve oculto por muitos séculos e que, AGORA, foi revelado pelo ESPÍRITO SANTO aos seus santos APÓSTOLOS e PROFETAS. 

Os APÓSTOLOS de CRISTO receberam uma MISSÃO ESPECIAL, a qual nenhum outro homem jamais receberá; colocar os FUNDAMENTOS da DOUTRINA de CRISTO. 

Ora, o FUNDAMENTO de um edifício só se coloca uma vez, por isso Paulo diz em 1Co 3.10 que ele colocou o FUNDAMENTO e nós edificamos sobre este FUNDAMENTO que são as DOUTRINAS da BÍBLIA SAGRADA. 

Mais importante ainda é que os APÓSTOLOS de CRISTO falavam palavras INSPIRADAS, isto é, falavam palavras com AUTORIDADE DIVINA ABSOLUTA. Exatamente por isso é que rejeitar as instruções dos APÓSTOLOS era rejeitar as palavras do próprio DEUS (leia 1Ts 2.13). 

Há ainda alguns que pensam que havia mais de DOZE APÓSTOLOS de CRISTO, todavia a BÍBLIA SAGRADA é bastante clara ao afirmar que existiam apenas DOZE APÓSTOLOS e não treze ou mais APÓSTOLOS como afirmam eles. Em Mt 19.28 após ser indagado por Pedro, JESUS promete recompensar os seus APÓSTOLOS dando-lhes a honra de assentarem em DOZE TRONOS para julgar as DOZE TRIBOS de ISRAEL. 

O texto deixa claro que JESUS tinha um grupo de apenas DOZE APÓSTOLOS e não de TREZE ou mais APÓSTOLOS como pensam alguns crentes. Até porque se realmente existiam mais de DOZE APÓSTOLOS então JESUS teria que arranjar mais TRIBOS de ISRAEL para serem julgadas pelos APÓSTOLOS. 

Para tornar mais firme o que estamos afirmando basta ler em Ap 21.14 onde João vê a SANTA JERUSALÉM que de DEUS descia do céu e tinha DOZE fundamentos com os nomes dos DOZE APÓSTOLOS do CORDEIRO. Alguém pode argumentar que a BÍBLIA SAGRADA afirma que TIAGO (GLl 1.19) era reconhecido por todos como um verdadeiro APÓSTOLO. 

Também BARNABÉ em At 14.4,14 é chamado de APÓSTOLO. É preciso entender que o título de APÓSTOLO que estes homens receberam era por causa da grandeza do SERVIÇO que eles prestaram à IGREJA e não porque eram APÓSTOLOS genuínos. 

Semelhantemente o próprio PAULO quando escreveu algumas de suas EPÍSTOLAS (2Co; Fp; Cl; 1Ts e 2Ts) colocou como CO-AUTOR de suas cartas alguns de seus AUXILIARES para honrá-los pelo serviço que lhe prestavam. 

Ninguém seria louco de pensar que TIMÓTEO e SILVANO foram INSPIRADOS por DEUS para escreverem aquelas CARTAS juntamente com PAULO. O próprio JESUS em Hb 3.1 é chamado APÓSTOLO que é um TÍTULO de HONRA pela sublimidade de sua OBRA SALVÍFICA e mesmo JESUS sendo chamado APÓSTOLO não fazia parte do grupo dos DOZE APÓSTOLOS. 

Para finalizar nosso artigo queremos enfatizar DUAS IMPORTANTES VERDADES: 

  • A primeira é que PAULO era realmente o 12º APÓSTOLO de CRISTO ( leia Gl1.1; 11-17; 1Co 1.1; 9.1,2; 15.9; 2Co 11.5; 12.12). Se PAULO não era o 12º APÓSTOLO então a conclusão que devemos chegar é que PAULO mentiu ou no mínimo se enganou acerca do seu MINISTÉRIO já que ele se considerava um verdadeiro APÓSTOLO de CRISTO. Por tudo que PAULO fez e pelo seu encontro com JESUS a conclusão é que ele era realmente o substituto de Judas. 
  • A segunda verdade que precisamos enfatizar é que não existem mais APÓSTOLOS como nos tempos da IGREJA PRIMITIVA. Os APÓSTOLOS de CRISTO estão presentes entre nós hoje apenas através das ESCRITURAS SAGRADAS que escreveram. Qualquer pessoa que se proclame APÓSTOLO está usurpando algo que fere os princípios da BÍBLIA SAGRADA. Aliás, no meio evangélico já temos notícia de muitos líderes ordenando a si mesmo APÓSTOLO e também até PATRIARCA. Como estes FALSOS MESTRES são altamente ORGULHOSOS não duvido que logo-logo eles se auto-proclamarão QUERUBINS UNGIDOS.


    Fonte:http://eliziariodias.com.br/igreja_backup/paulo-ou-matias.-quem-era-o-12--apostolo-.html